Deixe a luz passar!

Deixe a luz passar!
Fiat lux!!!

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Sou Homem!

Essa é a Mel dando língua...!

Este texto vai para aqueles que se acham no direito de agredir, porque “sua causa” é a melhor e maior do mundo. É mesmo? Quem disse que eu tenho que ser solidário com essa ou aquela causa? Sou livre e sei muito bem defender aquilo em que acredito, sem contudo tentar impor qualquer conduta que seja minha a quem quer que seja. Mas, minha opinião, essa sempre darei quando solicitada e oportuna. E mais, toda vez que alguém se opuser às minhas idéias, debateremos em um ambiente saudável e igualitário, não demagogo, mas democrático, sim. Mas, se não for possível, será em qualquer lugar.

Estou publicamente taxado de preconceituoso, por ter comentado em um blog amigo sobre minha posição quanto a salvar pessoas, seres humanos prioritariamente, sem me preocupar, portanto, que tipo de seres humanos são esses.
Quando alguém diz que “muita gente ajuda ser humano, a minoria se preocupa com os outros seres vivos”, mostra uma tendência à demagogia, pondo o ser humano em segundo plano. Veja, conduz opiniões de pessoas contra pessoas. Isso, já denota um desvio digno de análise psicossocial e psiquiátrica, portanto. Comigo não!
Gente ajudando gente é algo para se comemorar e não para se condenar.
Ziggy e um humano!
Priorizar, quer dizer dar um valor maior a alguma coisa ou alguém, em relação a outra coisa ou alguém. Quer dizer que elas têm valores diferentes. Acorda, tem gente morrendo. Sabia? Não, não deve saber. Se sabe, não liga, não é? Afinal, na sua concepção bicho vem primeiro. Isso sim, se não é falso moralismo, é demência mesmo.

Para mim, basta que sejam da minha espécie, seres humanos, para eu me preocupar. Sou livre de quase todos os preconceitos para com minha espécie. Eu disse quase, posto que não sou e não pretendo ser perfeito, mas idiota a ponto de querer salvar bicho em vez de gente, deixo para quem se habilite.

Desconfio de quem renega a própria espécie. Mas, como minha caminhada não começou a um segundo atrás, posso defender meus pontos de vistas, com tranqüilidade, segurança e muita calma que esta me confere. Calma é o que recomendo a quem quer ser diferente sendo igual. Não há muita coisa nova em se defender outras espécies. Há muitos casos na história da humanidade. O que é novo é a forma com que alguns se valem para conseguirem seu intento.

Petit, o pequinez mestiço, muito bem, dentro de suas possibilidades, obrigado!

Se você me conhecesse, nobelíssimo(a) defensor(a) dos animais, saberia que se estou postando esta mensagem agora é porque tenho um mestiço de pequinez, o qual nos foi - a mim e à minha família - entregue para que cuidássemos do seu viver há dezesseis anos e só foi entregue porque éramos nós, eu e minha família. Hoje, com essa idade - quem tem, gosta e cuida, sabe - ele está cego dos dois olhos, com as patas traseiras quase sem sustentação, não tem mais um de seus mais nobres sentidos, o olfato e, se não bastasse, trocou o dia pela noite. Só estarei livre para dormir por volta das quatro e meia da manhã. Bem, o fato é que estou aqui com um sentimento bem humano em relação a você, mas poderia também ser animalesco para te agradar, o que não quero em momento algum de minha existência, por não confiar em você e em quem assim age. Além disso, senhor(a), saiba que tenho dois poodles, um casal, rejeitado por vários donos, até chegarem às nossas vidas. Mas, afirmo que se tiver que optar pela vida de um ser humano em detrimento da de um animal, optarei pela do ser humano, com todos os defeitos e qualidades inerentes a cada um de nós, seres humanos.

Reitero que não condeno quem quer agir e age diferente, faça o que bem entender o seu senso. Mas às minhas custas, não. Faça com o seu dinheiro como bem disse. Tudo bem.

Portanto, se você se acha no direito de agredir quem você nem ao menos tem idéia de quem seja, sugiro repensar seus preconceitos e “valores tão nobres”, os quais julga ter. Digo isso porque seu senso de julgamento é no mínimo tendencioso.

Defenderei, sim, os animais, até o fim dos meus dias. Contudo, priorizarei os seres humanos até um dia depois disso. E farei isso publicamente, sempre.

Então, não venha posar de "politicamente correto(a)" e "ofendido(a)". Cresça e tire algum proveito desse texto, pois esse é para você, o comentário no blog amigo não era e não é.

28 comentários:

  1. Concordo com você. Para mim os seres humanos em primeiro lugar. Não entendo uma pessoa dizer-se tão humana por gostar e preocupar-se muito com animais e diante do ser humano serem incessíveis. Falo aqui de situações que já vivenciei.

    Ao terminar o texto, pensei: nossa!, ele escreve bem tomado por qualquer emoção.

    abraços e um dia tranquilo.

    ResponderExcluir
  2. Que situação constrangedora pra mim, que no fundo fui a causadora de tamanha discussão.

    Sou uma apaixonada por animais, mas jamais colocaria um animal acima de uma vida.

    Mas por momentos me coloquei nos lugares daqueles, que tbm amam e nao sabem onde os seus estão, ou nao puderam levar, eu nao sei como eu agiria se nao pudesse levar meu gato, em relação a minha vida.. bem provavel eu nao fosse.. mas nao recusaria ajudar outra pessoa, ao inves de socorre-lo.

    Ambos nao me parecem nada maduros, perdendo tempo com picuinhas.

    Que confusao..

    ResponderExcluir
  3. Ao ler sua indignação me lembrei do poema de V. Maiakovski, depois editado por outros poetas.
    "Na primeira noite, eles se aproximam e colhem uma flor de nosso jardim.
    E não dizemos nada.
    Na segunda noite, já não se escondem, pisam as flores, matam nosso cão.
    E não dizemos nada.
    Até que um dia, o mais frágil deles, entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua, e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta.
    E porque não dissemos nada, já não podemos dizer nada."
    Meus aplausos.
    VR

    ResponderExcluir
  4. ...Zé meu querido amigo das madrugadas pensativas.

    que triste este 'destempero'
    por conta de palavras impensadas
    e com certeza criadas em momentos
    críticos, onde todo e qqr ser humano 'se' perde nas emoções.


    de qqr forma seu desabafo foi
    válido, assim muitos puderam
    conhecer um pouco mais deste
    coração humano que vc tem,
    e eu muito feliz em poder
    ver seus dogs, e o Petit companheiro das madrugadas
    por aqui...

    um bj, moço brabo!!
    rsss

    ResponderExcluir
  5. Parabéns meu amigo controlado (assim mesmo), porque há de ter muito controle para escrever e defender pontos de vista com tamanha sensatez e coerência.
    Sou como você. Todos os seres viventes existem por alguma razão maior e essa mão nos é dado conhecer, portanto devem ser bem tratados, valorizados, etc.
    Mas, para mim, o meu irmão humano está acima de qualquer outro ser!
    beijo e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  6. Escreveu muito bem sua sensível condição de ser humano defensor do ser humano em primeiro lugar, assim também sou eu, amante dos animais e com direito e dever de salvar primeiro um ser humano como eu.
    Gostei do desabafo.

    lindos dias
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Zé!

    Li seu desabafo e refleti muito antes de postar aqui. Porque não quero deixar palavras impensadas neste momento que me parece ter havido um certo conflito entre blogueiros!

    Sou contra qualquer confusão entre pessoas e acredito que com um bom diálogo, qualquer situação se resolve.

    Concordo com seu ponto de vista e respeito sua opinião! Todos nós somos únicos e com pensamentos diferentes! Você "não" está errado em defender a espécie humana e colocá-la em primeiro lugar em qualquer tipo de tragédia.

    Se eu estivesse em uma situação onde encontra-se uma criança em perigo de um lado e um animal em perigo de outro. Logicamente eu salvaria a criança primeiro!

    Mas se eu pudesse salvar os "dois", melhor ainda!

    Concordo com você e não tiro sua razão, respeito muito a coragem de seu desabafo. Gosto de pessoas de opinião formada e que as defende!

    Pra mim tanto pessoas como animais devem ser salvos.

    Parabéns pela postagem.

    Um abraço e respeito sua opinião.

    ResponderExcluir
  8. Que fazer de animais de Deus, Baratas, cobras, lagartos, escaravelho... Meu caro tem toda a razão, colocar o ser humano a par com outro animal é não ter respeito pela sua espécie... mande lá quem quer que seja, ser solidária e visitante da miséria humana, conhecer hospital, prisão, lar de idoso, infantário e ser solidário, depois trate dos animais de estimação.

    Já agora tenho cães que estão dentro portas e não são pequenos, mas a sua condição não é igualitária aos seres humanos que por cá vivem...

    Cada macaco no seu galho.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Zé

    Adoro sua franqueza e sinceridade.
    Mesmo não tendo lido o texto a que você se refere, o seu protesto me encorajou a falar de mim.

    Primeiro, morro de dó, e as vezes até choro, quando vejo um animal perdido/largado na rua. Eles ficam desesperados procurando pelo dono. Dá para sentir a agonia deles. Mas não recolho nenhum deles.

    Segundo, estou intimamente comovida com a situação das pessoas que estam desabrigadas no Sul, e precisando de ajuda, de solidariedade.
    E nem preciso ir tão longe, aqui na minha cidade tem um monte de "pessoas" moradoras de rua. Interessante, cada um deles tem um animal de estimação. Um necessitado adotando outro!

    Mas, confesso, não estou fazendo nada para ajudar, efetivamente, nenhuma das duas espécies.

    Sei que não é o tema da prosa, mas, me fez pensar: com que "cara" irei me apresentar diante de Deus?

    Viu, meu caso é grave.
    Vocês dois pelo menos já se definiram de que lado estão. E eu, meu amigo?

    Só falo e escrevo sobre o assunto, mas agir, que é bom, não faço nadinha.

    Esse texto é uma ótima oportunidade para pensarmos em que espécie de criaturas, cada um de nós, tem transformado a criação de Deus.


    um beijo, querido, e desculpe-me pelo longo comentario sem nexo.

    ResponderExcluir
  10. Oi Zé,

    Em 1º lugar....QUE LINDO ESSE CÃO!!!

    Sei da polêmica.... li os coments do outro blog.....

    Que chato essas pessoas que julgam as outras sem conhecer...se bem que julgar não é bom de jeito nenhum....

    Quem te conheçe sabe que vc adora teus bichinhos....Vc não precisa provar nada para ninguém Zé!

    beijinhos e parabéns pelos teus bichinhos que são lindos!!!

    ResponderExcluir
  11. Olá Amigo Zé, não sei o que se pasou mas, vi que estvas revoltado e muito bem... Sem dúvida que os seres humanoa vem em primeiro lugar seja qual for a sua cor... Gostei deste texto bem afeirmativo... Votos de um bom fim de semana, beijinhos de carinho e ternura,
    Fernandinha

    ResponderExcluir
  12. Visitando pela primeira vez.
    Cheguei até aqui atraves de outro blog.

    Li esse comentário em outro blog.

    Vc esta certo em desabafar e falar o que pensa direto para essa pessoa que fez isso com vc.
    As pessoas não podem sair por ai falando o que querem das outras,deve haver um minimo seguer de respeito pelo ser humano,e depois tem um ditado popular"quem diz o que quer,ouve o que não quer".
    Eu tb já fiz um desabafo no meu blog,foi um direito seu de defesa,parabéns pela atitude.

    Sinta-se convidado para conhecer meu espaço,serás bem vindo.

    Otimo domingo.

    bjs.

    ResponderExcluir
  13. O texto está denso de emoção, sem perder a lucidez. Na verdade a emoção também pode aumentar a lucidez. O texto até pode ficar com cara de desbafo. Mas não é. Ou é. Mas não só.
    Concordo com sua prioridade para o ser humano e admirei seu cuidado com os animais.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  14. Voltei para agradecer sua visita e esteja convidado novamente para aparecer mais vezes,serás bem vindo.

    Uma semana de luz.

    bjs.

    ResponderExcluir
  15. Quando era criança queria ser veterinário. Aos dez anos fui mordido por um cachorro, e até hoje desconto a minha raiva, no desapego que tenho as questões relacionadas.
    Minha vizinha diz que prefere oferecer um prato de comida a um animal, do que uma criança. Fazer o que né....afinal, alguém precisa pensar nos animais.
    Ela protagonizou uma das cenas mais hilárias da história da minha rua. Entrou aos prantos, e discursando, dentro do carro da carrocinha. E abriu todas as gaiolas, e gritava pela liberdade dos animais de rua.

    Devemos respeitar as opiniões.Difícil de seguir essa máxima na vida. Mas, vamos levando!

    Até...

    ResponderExcluir
  16. Obrigada pelos carinhosos comentários. Fiquei pensando.


    abraços, boa semana.

    ResponderExcluir
  17. Passa no meu blog porque deixei um selinho pra você lá. Seu blog merece!

    Fui...

    ResponderExcluir
  18. Tenho entre outros defeitos ,o de rir quando percebo que alguém está brabo!Fez-me rir um pouquinho...embora o assunto seja seríssimo!
    Sim Zé;cada qual tem o seu valor especial e só precisa ser respeitado em suas devidas proporções...Tudo é vida!E vida é essencial;não se escolhe nascer;mas se esolhe viver bem ou não;não é verdade?!
    Seja feliz sempre!

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde!

    Mais um blog que vale a pena. Parabéns!

    ResponderExcluir
  20. Oi amigo Zé,
    Pediu, para mim é ordem!
    Saiu a continuação... rs
    beijocas

    ResponderExcluir
  21. Olá meu estimado amigo Zé!
    Desculpe, não sei realmente, o que se passou.
    Mas não brigue, procure resolver da melhor maneira.

    Pelo texto que lí, vc. está coberto de razão.

    Prioridade para nós os humanos, mas não esquecendo que temos que olhar nossos animais também.
    Não fique tão zangado...
    Você nesse texto , já deu seu grito de revolta.
    Uma semana abençoada por deus.
    Fique na paz.
    sua amiga.

    Regina Coeli.

    ResponderExcluir
  22. Amigo Alves,
    Até que enfim, este teu companheiro
    semi-analfabeto em informática, descobriu como se "faz" para deixar
    um comentário neste teu blog.
    Parabéns, amigo velho, escreves com alma, é do teu jeito. Assim deve ser. Quanto ao texto acima: adoro qualquer tipo de bicho (cavalo, cão, porco, passarinho, então...),mas tudo solto, fazendo o que quer, feito filho de índio..., mas gente é sempre mais importante. ainda bem que minha cachorra não sabe ler..., será?
    Um grande abraço,
    do amigo de sempre,
    Gerson L. Colombo

    ResponderExcluir
  23. Zé, essa é uma situação constrangedora, muito complicado, mas sua resposta foi cabível com certeza.

    Estou te linkando então.
    abraço.

    ResponderExcluir
  24. Olá Zé passei para deixar beijinhos de carinho e ternura,
    Fernandinha

    ResponderExcluir
  25. Eu não entendi nada! Acho que peguei o bonde andando. Não se aborreça vc é bom! Abraço

    ResponderExcluir
  26. Passando para fazer uma visitinha.

    Primeira vez que passo por seu blog , não sei o que aconteceu ao certo.
    Mais como diz minha mae : Respeito é bom e eu gosto!!
    Que pena que aja no mundo pessoas que não respeitão a opiniao alheia e criam ofensas e picuinhas.

    Mais mesmo não lhe conhecendo voce fez sua parte e desabafou...

    Bem é isso!!!

    Que Deus lhe de um dia iluminadíssimo.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  27. Olá, boa noite!

    Em primeireo lugar, obrigado pelo estimulante comentário k deixou no meu blog!

    Pois, em relação ao k descreve - se bem compreendi, alguém k preza mais a vida de animais não humanos do k os seus pares!!! -, não posso encontrar-me senão de acordo consigo. Em primeiro lugar, e não venhamos com moralismos despropositados, o ser humano, com tudo o k compreende a sua condição. Não quer isto dizer que o restante mundo biótico é despiciendo, não! Quer tão somente lembrar que existe uma hierarquia, talvez criacionista, talvez fruto de uma mais que fundamentada evolução, talvez ainda de um compromisso entre as duas teses, hierarquia essa que, racional e emocionalmente, não poderá deixar de ser respeitada. A bem de...

    Abraço

    ResponderExcluir
  28. Ei, Zé! Muito bem falado. Melhor ainda que, também é criador de cães. Qualquer ser vivo merece respeito. Contudo, se houvesse o mesmo empenho mundial, como por exemplo, para salvar as baleias, os golfinhos, o mico-leão dourado, em prol das crianças pobres do continente africano, este lugar não apresentaria um número tão alto e vergonhoso para todos nós, humanos, de mortalidade de crianças, em sua maioria eliminadas diretamente pela fome, ou, em conseqüência desta.
    Não conheço nenhuma instituição do porte do Greenpeace, por exemplo, dedicada a melhoria da miséria e da degradação de quase um terço da humanidade.
    Assino em baixo, primeiro o ser humano.
    Um abraço!

    ResponderExcluir

Comente o que leu e tudo que julgar importante do seu ponto de vista, contido no blog. Sua opinião é valiosa para mim e me ajudará a aperfeiçoá-lo, bem como a mim mesmo. Obrigado. Valeu!!!